24 de abril, 2015

Pavilhão do Brasil na Expo Milão terá peças de design

O design brasileiro estará presente no Pavilhão do Brasil na Expo Milão 2015, que será realizada entre 1º de maio e 31 de outubro de 2015 na Itália.

O edifício que vai representar o Brasil na Expo Milão já entrou em fase final de construção e estará pronto em meados de abril. Com a estrutura já concluída, o pavilhão está recebendo acabamento e a instalação de peças como a rede interativa, que vai conectar os três andares da edificação. Será possível caminhar por essa rede suspensa onde sensores vão captar o movimento dos visitantes e influenciar os sistemas de som e iluminação.  

A participação brasileira na Exposição Universal de Milão, é organizada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), sob a coordenação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Com o tema "Alimentando o mundo com soluções", o Brasil vai mostrar na Expo Milão 2015 sua capacidade para ampliar a produção de alimentos e atender às demandas mundiais usando tecnologias avançadas e de forma sustentável.

O mobiliário do pavilhão terá peças de design brasileiro como bancos produzidos pelos Irmãos Campana e luminárias feitas com artesanato indígena. Em harmonia com o projeto arquitetônico elaborado pelo Studio Arthur Casas, a mobília será distribuída ao longo dos três pavimentos, e posicionada com a intenção de estabelecer um percurso de descoberta da originalidade do design brasileiro, mesclando talentos reconhecidos, nacional e internacionalmente, e em ascensão.

"Procuramos associar a decoração do pavilhão à sua arquitetura, buscando peças selecionadas para cada espaço, criando um panorama representativo do talento nacional do campo do design de mobiliário", explica o presidente da Apex-Brasil e Comissário Geral do Brasil na Expo Milão, David Barioni Neto.

Os designers Fernando e Humberto Campana projetaram três bancos exclusivamente para o espaço de entrada do pavilhão. Cada banco tem entre 12 metros e 15 metros de comprimento e apresenta formas orgânicas revestidas por uma trama de junco, que reflete o conceito arquitetônico do pavilhão, estruturado a partir da rede.

O pavilhão também terá almofadas produzidas por artesãs grupos produtivos de regiões de baixa renda, integrantes da Rede Asta. Nichos de diversas profundidades, vão abrigar peças de artesanato de todas as regiões do país produzidas com materiais característicos do design brasileiro (madeira, vime, palha, couro).

O restaurante, com capacidade para 80 pessoas, também será um espaço expositivo do design de mobiliário. O espaço terá 40 cadeiras que constituem uma pequena, porem representativa, mostra de design brasileiro, já que cada cadeira é obra de um artista distinto, reunindo novas descobertas do design e nomes consagrados como Joaquim Tenreiro, Geraldo de Barros e Sergio Rodrigues. Peças de 170 luminárias que vão compor a decoração estão sendo produzidas artesanalmente, por índios da tribo Yawanawá, na aldeia localizada na Terra Indígena Rio Gregório, no Oeste do estado do Acre. As luminárias feitas de miçangas, representando uma jiboia, foram criadas em parceria pelo designer Marcelo Rosenbaum, o estúdio Nada se Leva e os índios Yawanawá e são produzidas com exclusividade para a empresa paulista La Lampe.

O pavilhão brasileiro terá três andares e uma área de paisagismo que totalizam 4 mil m². Localizado próximo à entrada oeste da área da Expo e à estação de metrô, está numa posição estratégica, por onde passará mais de 60% do público visitante, estimado em 20 milhões de pessoas. Vai abrigar exibições, atividades culturais e gastronômicas, seminários, eventos de negócios e de relacionamento.

Experiência interativa - Logo ao entrar no pavilhão, o visitante vai encontrar uma galeria verde, com cultivo de plantas, flores e frutas brasileiras, e mesas interativas com jogos e informações sobre as culturas expostas. Aí estará também a atração central do espaço - uma rede suspensa por onde será possível caminhar. A rede terá sensores que vão captar o movimento dos visitantes e influenciar os sistemas de som e iluminação.

No primeiro pavimento haverá uma video wall com 56 metros de extensão e cinco bancadas digitais com informações sobre tecnologia e produtos da agroindústria brasileira. No segundo piso, uma película de projeção, aplicada a uma tela transparente de vidro e acionada por detectores de presença exibirá vídeos.  O pavilhão terá também um auditório para 200 pessoas - onde serão realizadas palestras, seminários e outros eventos.

A Expo - A Exposição Universal foi realizada pela primeira vez em 1851, em Londres, e é organizada a cada cinco anos, sempre em um país diferente.  Com uma área total de 1,7 milhão de m² e 145 países participantes, a edição de 2015 será realizada em Milão e terá o tema Feeding the Planet, Energy for Life (Alimentando o Planeta, Energia para a Vida). Em 2010, foi sediada na China, com participação de 190 países e 50 organizações internacionais. A Apex-Brasil foi, então, a responsável pela organização do Pavilhão brasileiro e pelas atividades realizadas ao longo dos seis meses de duração do evento. A agenda de negócios contou com seminários de oportunidades de investimentos, encontros de negócios, workshop com operadores de turismo, entre outras ações. Houve ainda a realização de cinco Fóruns Temáticos e uma intensa programação cultural, com 197 eventos.

A Apex-Brasil -  A Apex-Brasil tem a missão de desenvolver a competitividade das empresas brasileiras, promovendo a internacionalização dos seus negócios e a atração de investimentos estrangeiros diretos.  A Agência apoia, atualmente, mais de 12 mil empresas de 82 setores produtivos da economia brasileira, que exportam para mais de 200 mercados. Em parceria com entidades setoriais, organiza ações de promoção comercial, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais e visitas de compradores estrangeiros e de formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira. A Apex-Brasil também coordena os esforços de atração de investimentos estrangeiros diretos (IED) para o País, trabalhando na identificação de oportunidades de negócios e na promoção de eventos estratégicos, e garantindo apoio ao investidor estrangeiro durante todo o processo no Brasil.

Mais informações para a imprensa: imprensa@apexbrasil.com.br +55 61 3426 0298

www.brasilexpo2015.com

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
05/01/2016 - 2016 será o ano da Arquitetura em SP
09/10/2015 - Bienal de Chicago: Archdaily elege trabalho do Rua Arquitetos como um dos 15 imperdíveis do evento
06/10/2015 - Fernandes Arquitetos vence o African Property Awards 2015-2016
06/10/2015 - Aumenta o protagonismo da arquitetura brasileira em eventos internacionais do setor
11/09/2015 - Veja os 7 projetos mais premiados da arquitetura brasileira
11/09/2015 - Built by Brazil define planejamento estratégico para 2016 e 2017
11/09/2015 - Premiados - Museu Nacional da Memória - Bogotá - Colômbia
28/08/2015 - "Não se pode executar obra com anteprojeto", diz Miriam Addor
e-mail incorreto
e-mail cadastrado
Receba nossa newsletter:
Cadastre-se!